Cliente 
BID/FSA CAIXA/ Prefeitura de Palmas

Área de Abrangência
Município de Palmas

Data de Início
Fevereiro de 2014

Data de Finalização
Junho de 2015

Valor aproximado do contrato US$ 30.391,23


Plano de Ação Palmas Sustentável


O Plano de Ação Palmas Sustentável foi elaborado através do apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), da CAIXA e do Instituto Pólis, por meio da Iniciativa Cidades Emergentes e Sustentáveis (ICES) do BID. O processo envolveu etapas de diagnóstico, priorização de áreas e o desenvolvimento de soluções sobre os desafios de desenvolvimento de médio e longo prazo da cidade.

Palmas foi a quarta cidade brasileira a receber o plano de ação dentro da parceria com a CAIXA, e contava com bons indicadores socioeconômicos se comparada a outras cidades da América Latina e Caribe. Entretanto, possuia desafios importantes a serem vencidos para garantir a sustentabilidade de seu território no longo prazo.

A cidade apresentava potencialidades para o crescimento econômico, com abundância de recursos hídricos e grande potencial para geração de energia limpa, bons índices de conectividade, gestão adequada da dívida e das obrigações fiscais, alta expectativa de vida e baixas taxas de mortalidade infantil.

Entretanto, o estudo apontou alguns indicadores que mereciam atenção imediata para o desenvolvimento sustentável da cidade como: mobilidade urbana, competitividade da economia, uso do solo, ordenamento territorial, desigualdade urbana, gestão pública moderna e autonomia financeira. Uma pesquisa de opinião pública aplicada para a elaboração do plano de ação demonstrou ainda preocupação da população com saúde, segurança, renda e educação. A pesquisa foi utilizada como um dos elementos para a priorização dos temas selecionados na cidade.

O estudo indicou também que, para alcançar seus objetivos, a cidade de Palmas deveria estimular o potencial turístico ainda não explorado e incentivar novas modalidades de negócios para impulsionar a economia e desenvolvimento da região. Seria preciso ainda buscar sinergias e somar esforços com diferentes esferas de governo e da sociedade que permitiriam ampliar a governabilidade e buscar soluções concretas para problemas prementes e de grande impacto na qualidade de vida dos cidadãos: como a mudança no ordenamento territorial, buscando tornar a cidade mais compacta.

A coordenação técnica do plano foi realizada por Eleusina Lavor Holanda de Freitas/ Demacamp contratada pelo Instituto Pólis.

A metodologia utilizada foi definida pelo BID, metodologia ICES, empregando um método de avaliação rápida e se baseando principalmente em dados e informação secundária, guiados por um conjunto de aproximadamente 150 indicadores, dos quais 60 eram básicos e o resto de apoio. A metodologia aproveitou os dados existentes, complementou-os e conseguiu alcançar a profundidade necessária com a participação qualitativa de um seleto grupo de especialistas e pessoal envolvido com o tema, permitindo a rápida identificação dos problemas, sua priorização e o estabelecimento de estratégias e ações, assim como também o planejamento das soluções para serem postas em prática. Dessa maneira, substituiu-se a aproximação tradicional de compilação de estudos e informação detalhada, e o uso do tempo investido em sua análise.

A coordenação técnica deste plano foi realizada por Eleusina Lavor Holanda de Fretas/ Demacamp, contratada pelo Instituto Pólis.


Os resultados podem ser encontrados em:

https://issuu.com/ciudadesemergentesysostenibles/docs/palmas_sustentavel


DEMACAMP - PLANEJAMENTO, PROJETO E CONSULTORIA S/S LTDA
RUA DIRCE BARBIERI GIANESE 167 | BARÃO GERALDO - CAMPINAS-SP | CEP 13.084-568
Tel: (19) 3289-0357 | e-mail:demacamp@demacamp.com.br